Uma das empresas que presta o serviço chegou a pedir na Justiça que a passagem subisse para quase R$ 7. Para valer, a decisão precisa ser sancionada pela prefeita Cinthia Ribeiro. Proposta foi aprovada no Conselho Municipal de Transporte
Reprodução/Twitter da Prefeitura de Palmas
O Conselho Municipal de Acessibilidade, Mobilidade, Trânsito e Transporte aprovou, na tarde desta quarta-feira (30), a proposta para que o aumento nos salários dos trabalhadores do transporte público seja subsidiado pela Prefeitura em Palmas. A medida foi a saída encontrada pela Agência de Regulação da capital para conceder o reajuste de 10,22% cobrado pela categoria e manter a tarifa de ônibus aos usuários em R$ 3,85.
Para valer, a decisão agora precisa ser sancionada pela prefeita Cinthia Ribeiro (PSDB), mas ela já se manifestou favoravelmente a ideia nas redes sociais e por isso não há expectativa de que o projeto seja vetado.
O assunto acabou ganhando repercussão nas ruas após uma das empresas que presta o serviço de transporte na capital, a Expresso Miracema, pedir na Justiça um aumento da tarifa para quase R$ 7. A alegação era de que houve prejuízos durante a pandemia, mas a ARP disse não ter encontrado evidências disso. O pedido acabou sendo negado por um juiz da capital.
Durante o processo, a prefeita chegou a publicar na internet que iria rever os contratos de concessão e que os moradores sofriam há 30 anos com abusos por parte das empresas.
Veja mais notícias da região no G1 Tocantins.

Fonte: G1 Tocantins


Compartilhar:

Deixe seus Comentario